domingo, 9 de agosto de 2009

Bi Is The Way?

Entre 2006 e 2008 atuei numa pesquisa internacional que focava temáticas como juventude, lazer e sexualidade em seis cidades de três países diferentes, Estados Unidos (Chicago e São Francisco), África do Sul (Joanesburgo e Cidade do Cabo) e Brasil (São Paulo e Rio de Janeiro). O trabalho de coleta do material a ser analisado envolvia descrições etnográficas feitas a partir de visitas a lugares selecionados em cada cidade e entrevistas em profundidade com frequentadore(a)s.

http://cubomagicoblog.files.wordpress.com/2007/12/bi2.gif

Trabalhei com a equipe de São Paulo e vários lugares tidos como espaços homoafetivos (mas não só!) foram visitados. Tive a oportunidade de realizar e ler entrevistas em profundidade. Algo interessante é que as falas de alguns entrevistad@s sempre associavam a bissexualidade como algo inconstante e perigoso, de modo que, parceiros bissexuais tendiam a ser evitados ou vistos com estranheza. Entretanto, a partir de minha experiência pessoal, sei que em rodas de rapazes é comum a conversa girar em torno do desejo de ter uma namorada que tope um menage à trois com outra garota. Com outro rapaz, por outro lado, nem pensar!

http://www.wpirg.org/rainbowreels/images/films/bitheway1.jpg

O documentário Bi The Way: It's Both/And World, produzido nos EUA em 2008 e dirigido por Britanny Blockman e Josephyne Decker, coloca a bissexualidade como pauta de discussão a partir da experiência de cinco indíviduos. David, 24, é um escritor/ator que mora em Chicago e estrela um peça escrita por ele mesmo intitulada "Planet of Bissexuals". Pam, 16, é uma ex líder de torcida que foi expulsa de uma escola católica por ter sido pega dando uns amassos numa colega de classe e agora se depara com o posicionamento conservador de sua família sulista em relação a sua orientação sexual. Josh, 11, é um pré-adolescente morador de Santo Antonio filho de mãe bissexual e pai gay. Tary, 28, é uma dançarina de Los Angeles que buscava um namorado que entendesse suas preferências sexuais e agora se relaciona com Rage, que sempre quis ter uma namorada bissexual. Por fim, Tahj, 18, é um dançarino de hip-hop morador da Big Apple que apenas buscava uma namorada, mas se divertia com os flertes de rapazes no seu profile no MySpace e depois se envolver afetivamente com um deles teve que enfrentar a rejeição de sua família, comunidade e religião.

Assista o trailer do filme abaixo.

Muita Paz!

4 comentários:

Danilo disse...

e kibe, fala mais da pequisa. abraço

Marcio Macedo (Kibe) disse...

Hi Danilo,

Cara, a pesquisa ainda não acabou. Dias atrás conversei com a coordenadora geral do projeto e a equipe agora está na fase de sistematização de resultados para em seguida escrever "papers" tanto em inglês como em português. Assim que começar a pintar coisas novas dela começo a jogar aqui no blog.

Um abraço,

Márcio/Kibe.

Silvia disse...

hahahaha
adorei a vó do final!
Vc viu o filme? Tem como conseguir?
beijins

Marcio Macedo (Kibe) disse...

Silvia Querida,

Não assisti o filme, mas quero fazê-lo em breve. Eles vendem a parada pela internet, mas acho que dá pra assistir pela rede também. Vou ver o que rola aqui e te falo na sequência.

Beijos carinhosos,

Márcio/Kibe.