sábado, 11 de abril de 2009

Fuck The New York Police!

Se você já fez ou um dia vir a fazer um curso básico de sociologia irá ler o alemão Max Weber (1864-1920), um dos pais fundadores dessa disciplina. Weber define o Estado como a instituição que possue o monopólio legítimo do uso da violência/força. Lembre-se que Estado é diferente de governo, já que esse segundo é composto pelos políticos (e seu staff) eleitos democraticamente para administrar o Estado durante determinado período de tempo. Desse modo, pode-se falar do Estado brasileiro durante a vigência do governo FHC ou Lula. Nem preciso dizer que o orgão do Estado responsável por aplicar o uso da força - violência - é a nossa "querida" polícia que pode lhe descer a porrada com legitimidade!

O grande problema é saber medir o uso da força para cada situação ao mesmo tempo em que se discute quem controla e julga a ação da polícia. Exemplo: esses dias atrás li um texto no qual o autor comparava vários riots (revoltas populares) ocorridas nos EUA nos últimos 40 anos. Em um deles, ocorrido em Crown Heights, NYC, e que envolveu confrontos abertos entre a comunidade negra e judia, houve apenas uma pessoa morta para dois dias de revolta. Contudo, esse baixo número só ocorreu porque o chefe de polícia na época estabeleceu a ordem de atirar apenas em casos extremos e afirmou que todos os policiais envolvidos em tiroteiros teriam que justificar suas ações posteriormente. Conclua por si só!

police tape
(Ação policial na The New School University na manhã de sexta, 10/4)

Nos anos 1990 o grupo de rap de Los Angeles N.W.A. (Niggers With Atittude) lançou uma canção intitulada Fuck The Police que resumia o sentimento da população negra de LA - e de talvez de todo os EUA - em relação a esse orgão do estado responsável por realizar a repressão. A versão que disponibilizei aqui é de Ice Cube, ex-rapper desse grupo assim como Dr. Dre, DJ Yela (que virou produtor de filmes pornôs) e Eazy E (que faleceu vítima de AIDS em 1996), cantando a música em um de seus shows.

Ontem, 10/4, um grupo de alunos da instituição onde estudo aqui em NYC, The New School For Social Research, invadiu um dos prédios para protestar contra a política do presidente da instituição, Bob Kerrey, e exigir a sua renúncia. Nos últimos meses a universidade vem enfrentando vários problemas relacionados as ações do burocrata que tem levado a um conflito de interesses entre estudantes, professores e administração. A polícia foi chamada para retirar os estudantes do prédio invadido localizado na 65 Fifth Avenue. A frase que resume meu sentimento após a ação da polícia é o mesmo do N.W.A.... Fuck the New York Police!

Assistam o vídeo abaixo e vocês entenderão o porquê...

Para saber mais a respeito da situação da New School visitem o blog City Room do jornal New York Times. Para quem não lê em inglês visite o blog de meu amigo Raphael Neves, aluno de doutorado em ciência política na mesma instituição.

STOP THE VIOLENCE!

4 comentários:

clebão robusto disse...

Caraca, realmente muito revoltante, vemos tbm aí o uso excessivo da força policial em pessoas desarmadas, não é só no brasil que acontece este tipo de coisa...

Raphael Neves disse...

Cara, se a gente tivesse ido, essa hora tava comendo chocolate com a minha mãe...

Daniella disse...

Fiquei impressionada com a calma que os ´homi' transitam pela calçada e derrepente atacam. Aqui os "homi" fazem cara de mau!!!

Marcio Macedo (Kibe) disse...

Na verdade, a ação dos oficiais na calçada pode ser caracterizada como abuso de poder devido ao policial agredir e depois prender uma pessoa desarmada que apenas gritava palavras de ordem contra a polícia, algo que constitui uma violação aos direitos civis do cara. Se os "homi" agem desse modo em frente a uma câmera, imagine o que é feito sem que as mesmas estejam presentes para registrar o fato?!

Shame on you, New York Police Department!